sábado, 18 de junho de 2011

A MODERNIDADE E A TROCA DE SEXO

A grande invenção dos próximos anos será uma maneira rápida, prática e indolor de mudança de sexo. Rápida e indolor como o sujeito tomar uma pílula antes de dormir e acordar com o pinto seco como planta murcha e desidratada, e daí dar um peteleco nele pra dentro do vaso sanitário, uma descarga e tchau.

Eu que cresci apenas com dois gêneros do substantivo - masculino e feminino - aprendendo na palmatória, me surpreendo com a coletividade de espécies que circulam por aí. De travestis a transexuais, figurinhas que cabem numa sigla: GLS. Aliás, os únicos que eu nunca vi desta trupê, foram os S, os tais de simpatizantes. Mas, no geral, eu nem sei quais são as diferenças conceituais entre eles, apenas encaro como se fossem Neanderthals e Homo Sapiens vivendo no mesmo período geológico.

O negócio liberou geral!!! Semana passada, uma amiga me disse: "Jorge, os meninos tudo querem ser gays porque agora é moda! Culpa das novelas!". Ainda bem que eu não assisto novelas, mas imagino o diálogo  numa família super-moderna:
- O que você quer ser quando crescer?
- Eu quero ser gay!
- Gay, meu filho?!?!? Mas porque? Que ideia é essa?
- Gay, pai!!! Já ouviu falar do dia do orgulho gay? Você conhece outra classe que tem o seu dia de orgulho?
- Não...
- E parada gay, já ouviu falar? Que outra minoria tem direito a uma parada dessas?
O pai ia falar da parada de 7 de setembro, mas nem ele mesmo se lembra se isso ainda existe...

Dia do Orgulho Gay, Parada Gay... Vamos reconhecer que esta turma É criativa quando o assunto é brigar por seus direitos. Sorte nossa que nos tempos primórdios só existiam Adão e Eva.

Isso me reporta à Verdadeira História do Paraíso, de Millor Fernandes. Segundo ele se Deus tivesse feito a mulher antes do homem, imaginem os palpites que ela ia dar na nossa confecção?
- Ih, Todo-Poderoso, não põe isso não, põe aquilo! Ah, que bobagem, que nariz feio! Deixa ele careca, Todo, deixa! Põe mais um olho, põe! Ah, pelo menos bota um vermelho e outro amarelo, bota! Puxa, Todo, você não faz nada do que eu peço, hein? É de barro também, é? Parece um macaco, seu! Você é errado, Todo-Poderoso! Ah, não põe dois braços não, deixa só eu com dois braços, deixa! Não põe boca não, põe uma tromba! Ficou pronto depressa, não foi? Você deixa eu soprar ele, deixa? Deixa que eu sopro, deixa! . Agora eu digo: já imaginou se o Criador tivesse começado pelos gays?

Eu acho que a coisa vai evoluir de tal maneira que vai chegar o dia em que os indivíduos vão nascer sem sexo, que nem anjos. Daí quando der vontade vão passar na farmácia e comprar um kit sexual sortido na promoção - leve seis e pague  cinco - com adesivos semelhantes àqueles contra nicotina e grudar o sexo no corpo conforme o signo ou a fase da lua naquele dia: Quinta-feira, dia de pegar mulher: adesivo de homem; Sexta-feira, dia azarar um bofe: adesivo de mulher; Sábado, dia de putaria total: adesivo de homem e de mulher.

Cada minoria lutando por seus direitos. Em breve nós, os hetéreos, é quem seremos minoria. Eu já tô levantando o pau da bandeira deixando de sugestão um adesivo pro vidro do carro pra nossa espécie ser melhor identificada na multidão!



Um comentário:

Ana Souza disse...

PURO PRECONCEITO!!!