terça-feira, 3 de abril de 2012

BARRIGA CHEIA É OUTRA COISA!

Devido algumas restrições alimentares por conta de uma pequena cirurgia dentária, eis que hoje me deparo no restaurante por quilo com uma travessa cheia de camarões suculentos mas, tal e qual mulher de resguardo, tive que me abster de tais sensações afinal o final de semana é prolongado e eu quero chegar lá inteiro.

Enquanto almoçava, lembrei-me de uma amiga do interior que, descartada qualquer possibilidade de um dia ela provar sequer um mísero camarão, apregoa penitentemente aos quatro cantos pra quem quiser ouvir os supostos males que o crustáceo causa à saúde humana, desde alergias, asfixias, até envenenamento espontâneo. Não sei se isso é lenda urbana mas, se isso for verdade, eu e as baleias devemos ser imunes. Quase uns mutantes. 

Eu, por exemplo, nascido e criado na beira do mar do Maranhão me apetece comer camarão, caranguejo, sururu, sarnambi, peixe-pedra, peixe-serra, pescadinha boca-mole, bandeirado, uritinga e tantos peixes trazidos nas redes deste marzão farto daqui da terrinha. Mas daí vá eu dizer isso lá nas brenhas do sertão do Ceará, no meio dos paus dos serrotes lá no Trapiá, dizer que eu gosto de comer caranguejo pro povo me olhar desconfiado. Do mesmo modo alguém me chamar pra comer o que quer que for que contenha pequi. Tô fora. Não suporto  nem o cheiro de pequi. Só de citar o nome aqui já tá me dando náusea.

Mas tirando o pequi, como eu não fui menino criado com vó, não tenho frescura com comida. Aliás, tirando pequi e sushi. Quer ser meu amigo não me convide prum sushi. Me leve pra comer um mocotó, um carneiro, um sarapatel, um bode no leite de coco... Que convenhamos, comer carne ou peixe cru é coisa de antes do Paleolítico quando o homem ainda não conhecia o fogo. Aliás isso me reporta ao comentário que o tio de uma amiga disse quando veio do interior e foi levado a um restaurante local pra comer carpaccio:
"- Ô povo besta que num sabe comer. É uma comida sem fartura, sem sustança. É uns bifes véio fino da grossura de minha carteira de identidade!"

Um comentário:

Priscila Gambarra .- disse...

Essa perereca tá como eu. Entregue as traças!!! Não consigo nem respirar direito agora... rs

Eu adoro camarão!!! Mas minha melhor amiga morre se comer. :(