sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

SEXO RETRÔ

Logo, logo, o modelo de relação sexual como conhecemos fará parte de uma onda retrô. Eu já até comentei sobre isso em outro post citando passagens do filme O Demolidor com Stalonne e Sandra Bullock; e se a vida imita a arte, acrescente aí mais uma pitada de Os Substitutos, com Bruce Williams onde as pessoas criam seu avatar para ser dublê de corpo. 

Minha tour nesta perversão começa com o kinetic - o novo sistema de controle - adaptado para ser utilizado em jogos eróticos, onde o jogador literalmente poderá tocar e interagir com a personagem virtual usufruindo de tudo que sua mente doentia imaginar. Estes jogos ficarão a cargo dos hacker e vão inundar as bancas de camelô e dificilmente serão lançados pela Microsoft, pois a empresa de Bill Gates permite apenas jogos com armas, sangue, violência. Eróticos, não.

A famosa mão-boba

Mas eu fui atrás do melhor: para manter meus leitores informados, também fiz uma pesquisa ( na internet, não em campo) sobre as Real Dolls - a versão turbinada das ultrapassadas bonecas infláveis - e fiquei impressionado. Acessei um site que disponibiliza o produto e fiquei montando a minha parceira como se fosse comprá-la. É possível montá-la (no bom sentido) ao gosto do freguês: formato do corpo, cor e tipo dos cabelos, tom de pele, olhos, boca, unhas, etc. Só que o preço final é bem salgado: em torno de US$ 6.000,00. Isso sem contar os acessórios que podem ser comprados para as Dolls: colares, lingeries, sandálias e outros badaluques. Só que por este preço dá pra se divertir bastante com muitas mulheres de verdade. Mas muita gente depois de velho está gostando de brincar de boneca. Não vou postar fotos detalhadas aqui porque este é um blog familiar que preserva a moral e os bons costumes, mas vou deixar o link para os curiosos. É só clicar aqui.

Gostou? Eu sou de plástico!

Outra opção que pode ser combinada para as orgias são disponibilizadas por duas empresas americanas da área do entretenimento. A primeira são os filmes em 3D com dezenas de câmeras pegando cada detalhe do ambiente de cena, como se o usuário interagisse em primeira pessoa num videogame erótico, pela internet. A outra é uma vagina artificial de látex com motores e aquecedores, que se conecta ao computador por uma entrada USB e sincroniza os movimentos e sensações com os vídeos transmitidos pela internet. Esse último acessório, só de imaginá-lo, já me vem a piada sobre o taradão descuidado: alguém abre a porta e vê o cara pelado com aqueles fios saindo do pinto para o computador. Só não leva choque porque tá aterrado.

E se você começar a ligar pro seu amigo, aquele seu chapa que está sempre pálido e amarelado, convidando-o para sair e ele sempre insistir em arrumar uma desculpa do tipo "hoje não vai dar",  preste muita atenção na tonalidade da voz do indivíduo: ele pode estar se divertindo com um destes brinquedos. Liberte-o, senão o cara vai definhar.

Como se pode ver, tudo isso é um prato cheio para os onanistas de plantão.

Mas não se empolgue achando que a carne seca somos nós. O mercado também oferece coisas similares para as mulheres que nem de longe vou ilustrar aqui pois este é um blog-espada. E se pensarmos que isto é apenas o começo, não é de se espantar se dentro de alguns anos uma garota faça a mesma cara de nojo e espanto de Sandra Bullock quando um cara quiser ter uma relação sexual natural: “Sexo com troca de fluidos? Eca! Que nojo!”

Nesse ponto quero ser um antiquado amante a moda antiga e cantar: "Eu quero me enrolar nos teus cabelos/abraçar teu corpo inteiro/morrer de amor/de amor me perder".

Retrô até a medula!

6 comentários:

Antonio José Rodrigues disse...

Peremptoriamente, Jorge, prefiro as "primas".Abraços

Jorge Jansen disse...

Com certeza, meu velho...Com certeza!!!

Ricardo Chicuta. disse...

Seguinte,o dia que ensinarem essa real dolls a lavarem minhas cuecas e fazerem um macarrão 4 queijos eu compro uma.

Priscila Leandro Pacheco disse...

Bom saber que não sou a única "old school" pra putaria!

Jorge Jansen disse...

Ricardo, se lavar e cozinhar vira eletrodoméstica

nina martins disse...

acho que não acaba não...