quarta-feira, 9 de março de 2011

BUNDAS, BALANÇOS E CONTABILIDADES



Assisti no canal Brasil o programa Chacretes com Rita Cadillac que valeu por uma aula de contabilidade. Cinquentona, com corpinho de quarenta, ela apresenta o mesmo show há décadas cujo hype é oferecer a bunda para os fãs beijarem. Deve ser por isso que ela tem umas 58 comunidades no Orkut cujos membros estão sempre duros e eretos.

Entre algumas confidências, como aquela em que ficou de abstinência sexual durante oito anos até a realização do primeiro pornô, ela também revelou que durante as filmagens pediu que seu parceiro a alertasse quando ela começasse a perder o interesse nas cenas. Então ele sussurrava no ouvido dela: “Calma Rita, lembre-se da prestação da sua casa!!!”

Eu juro de pé junto que eu me lembrei dos vendedores-mala dos ônibus: “eu podia tá matando, eu podia tá roubando, mas tô aqui pedindo a sua colaboração”. Rita não matou nem roubou e quem quis colaborar, colaborou. Imagino que com sua atitude ela tenha recebido uma tonelada de adjetivos inclassificáveis, mas na minha ótica ela foi muito honesta: fez o balanço e pra amortizar o contas a pagar utilizou o imobilizado e o realizável a longo prazo, tudo de forma passiva.

Numa sociedade em que muitos se vendem por muito menos, inclassificáveis seriam aqueles que vendem nossa moral, nossa auto-estima, nossos sonhos e esperanças, nosso presente e nosso futuro e depois mentem, de forma descarada e sem vergonha: “Nem conheço esse cidadão!!! Eu juro que não sei de nada disso!!!”

4 comentários:

Pri Gambarra disse...

Lendo o último parágrafo um nome ficou martelando na minha cabeça: Xuxa! Acho escandaloso o jeito que ela processa todo mundo que resolve mostrar fotos em que ela posou nua ou o filme que ela fez seduzindo o menor. Seria bem mais maduro e menos hipócrita se ela simplesmente dissesse que não gosta do trabalho, que se arrepende ou qlq coisa do tipo do que fingir que não aconteceu.

Antonio José Rodrigues disse...

Se ela vive em função da bunda, Jorge, nada mais salutar do que usá-la como área de laser, entrada de patrimônio, objeto de desejo, etc, etc. Abraços

Priscila Leandro Pacheco disse...

E eu que dou de graça? hahahah

Jorge Jansen disse...

Impagável, Priscila!!! Vai ver você não tem prestação da casa própria pra pagar!!!KKKKK!!!