sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

OS BOLA MURCHAS E AS PIRIGUETES

A figura pública mais patética que existe aqui no Brasil é jogador de futebol.

Fora de campo quando não estão pagando mico numa delegacia, estão pegando dribles de piriguetes e pagando pensões milionárias porque não usaram um preservativos de dois reais.

E o pior é que tem pai fazendo de tudo pro filho ser jogador de futebol quando crescer. Não percebem que do outro lado também tem pai fazendo de tudo pra filha dar prum jogador de futebol famoso e otário quando crescer. Não leram a 10ª mentira que eu divulguei aqui no blog. Do jeito que coisa vai no país da pizza e do samba, logo, logo, estará institucionalizada a profissão de piriguete com direito a CTPS e tudo que tem direito (40 mil por mes, apto duplex na orla, um carro pra levar o filho pro colégio e outro pra ir pro pagode de saia curta)

Mas o mais patético mesmo ocorre em campo. Primeiro porque 90% dos jogadores de futebol não jogam aquela bola que eles pensam que jogam e geralmente transformam o que seria um grande jogo num sonolento e enfadonho espetáculo de pontapés, passes errados e outras agressões. Mas a parte mais tragicômica (acho que aprendi esse termo na 7ª série) vem nas comemorações dos gols. Não se vê mais aquelas comemorações imponentes, o soco no ar, a pirâmide, a escorregada de joelhos pra galera.... Quando fazem um gol alguns jogadores se comportam como bichinhos amestrados e fazem coreografias premeditadas e ensaiadas durante a semana por um canal de tv, outros ficam rezando e olhando pra cima como se Deus tivesse torcendo pelo time deles enquanto outros rebolam, sambam e dão beijinhos...Santa viadagem, Batman.........

Futebol que é bom, nada. 

2 comentários:

May Santos disse...

Por mais difícil que possa ser admitir... a imagem postada reflete a maioria das mulheres hoje!
Em busca de dinheiro fácil e prazer a qualquer custo.
É, no mínimo, vergonhoso!

Agora no quesito futebol... Ainda jogam isso no Brasil??

Bjs!

Jorge Jansen disse...

May, uma parte da mídia ainda chama aquela correria em campo de futebol. Deve ser pra fazer a política do pão e circo.