terça-feira, 3 de janeiro de 2012

VOCÊ EMPRESTARIA UM CENTAVO PARA ESTA FIGURA?

O candidato americano à presidência disse hoje ao jornal italiano La Stampa que "os EUA têm de cuidar da própria crise, e não darão um centavo para salvar a Europa". Óbvio, não? Se a Europa fosse um Iraque, por exemplo, os americanos primeiro a bombardeariam a procura de armas de destruição em massa e depois ajudariam a reerguê-la instalando indústrias americanas, preferencialmente ligadas a políticos e ex-presidentes americanos.

O crescimento da Europa não interessa aos americanos porque os europeus dividem com eles, no mundo ocidental, a força política e econômica; além disso, os europeus possuem uma moeda mais forte que o dólar e o PIB e as exportações europeias são superiores às americanas. É uma briga entre os birrentos contra os arrogantes.

Parece assim que ambos vão a nocaute, pois o que se vê ultimamente nos noticiários é o castelo desmoronar nos dois lados. Acostumados, historicamente, a aumentarem seus patrimônios às custas da exploração de suas colônias e de países do Terceiro Mundo, parece que agora está faltando sangue no mercado para americanos e europeus chuparem e então estão competindo pra ver quem quebra primeiro. O risco é eles detonarem uma nova guerra mundial fazendo a política: "se vamos quebrar, então vamos quebrar todo mundo e começar do zero".

Por enquanto, o que dizem por aí e não deixa de soar irônico, é que países como China e Brasil estão passando incólumes pela crise econômica que assola os continentes. Se for verdade, não vai ser de estranhar se daqui alguns anos nossos aeroportos estejam repletos de imigrantes europeus e norte-americanos, fugindo da crise, e sendo barrados pela alfândega brasileira como nós somos na Espanha e nos EUA, por motivos banais. 

- Tu não fala português, gringo? Já praquela sala pra revista e fica só de cueca, senão leva bolacha no pé da orelha!!!!!

Imaginem que para fugir da sua crise econômica,  imigrantes americanos tenham que entrar ilegalmente no Brasil, pela Venezuela,  com coiotes emprestados por Hugo Chaves, se embrenhando na floresta amazônica e metade deles sendo devorada por sucuris, piranhas e jacarés. Daí quem sabe eles se lembrem de como um dia tratavam os mexicanos nas suas fronteiras.

Como já dizia Lulu Santos: "a vida vem em ondas como o mar".

Um comentário:

May Santos disse...

De verdade... Que estar viva para ver isso acontecer!
Espero, que as ondas continuem a nosso favor, então!

Bjkas
^^